segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Sob O Céu - Capitulo 8 (A Força Que Move O Mundo)


O sol brilhava entre as nuvens claras, e iluminou nosso quarto através das cortinas cor de rosa. Levantei e tomei um banho, dessa vez não era cinco e meia da manhã, coloquei um vestido lilás e chinelas Havaianas, sai do banho e Giovanna estava sentada na cama, o rosto enrugado.
- Desliga o sol!- ela mandou e caiu pra trás, tampando os olhos verdes.
- Hoje tem ensaio da banda, levanta e se arruma.- ela deu um pulo da cama e correu pro banheiro.
Não me surpreendi quando desci e encontrei João passando o café dele, olhei o relógio da cozinha, que marcava dez horas, devo ter ficado meia hora no banho.
- Não madrugou hoje.- brinquei, e dei um beijo no rosto dele.
- Fiquei até as duas da manhã ensaiando uma música.-
- Eu sei, dormi com seu ensaio.- eu peguei o bolo de fuba, que a empregada fez ontem e coloquei na mesa de madeira, sentei e tempos depois ele me serviu uma xícara de café.
- Eu sempre te incomodo. Ontem te acordei, e depois não te deixei dormir.-
- Isso não é incomôdo. Pelo menos não a parte do violão. E eu dormi sim, com o som da música.- ele ficou analisando meu rosto, o que, de fato, estava me incomodando. – Você não me incomoda.- eu disse em contradição com meus pensamentos, deixei o rosto dele vermelho.
- Falem mais baixo!- Edgar entrou na cozinha, extremamente mal humorado, vestindo apenas uma cueca preta, nós dois o observamos, ele foi ate a geladeira e pegou um copo de água.
- Já são dez da manhã, se ligar para a policia americana não vai conseguir nos prender.- brinquei.
- A policia nao ajuda em porra nenhuma!- ele bateu o copo no balcão. - Eu tenho quem haja melhor que a policia.- ele me encarou.
- Calma cara, ela só tava brincando. Relaxa, e vai vestir uma calça.- João me defendeu. Edgar subiu, esbarrando em Giovanna na escada.
- Ele tem um bundão!- ela disse rindo. Contei o que tinha acontecido quando ele desceu, e Gi não se surpreendeu, Edgar tinha se tranformado em um monstro.
- Giovanna, essa blusa é minha?- perguntei, João riu.
- Você sabe que eu amo essa blusa!- ela exclamou - E você tá usando minha chinela.-
Eduardo chegou enquanto nós duas ainda discutiamos sobre nossas roupas.
- Bom dia Joãozim.- ele deu um tapa no meu primo, eu sabia que era um jeito de abraçar...
- Bom dia moça comprometida.- ele deu um beijo no rosto de Giovanna.
- Bom dia menina que não gosta de expor a vida pessoal.- ele me deu um beijo no rosto.
Cauã e Alvaro chegaram depois, de carona com Vicente. Os três juntaram se a nós na mesa.
- Hoje eu quero filosofar.- começou o mais animado, Cauã.
- Lá vem bomba.- disse Álvaro, protegendo a cabeca.
- Qual é a força que move o mundo?- ele perguntou.
- Deus!- Eduardo exclamou.
- Moon Walk do Michael Jackson!- Vicente brincou.
- O Michael Jackson!- João disse.
- Minha vizinha bunduda!- Álvaro exclamou.
- O amor.- eu e a Gi respondemos juntas, e eles pararam com as brincadeiras.
- O que é amor?- Cauã perguntou, Gi me olhou.
- Amor é um sentimento que nao se explica. - respondi.
- Tudo tem explicacão.- Vicente me retrucou.
- O amor é quando voce sente algo muito forte por alguém.- Gi disse.
- É quando você é capaz de morrer e matar por essa pessoa, você faz tudo por ela. Amor é afeição extrema, é a forca que move o mundo.- terminei.
- Todo mundo vai sentir amor um dia?- Cauã perguntou.
- Sim. - Gi disse em duvida.
- Você ama seu namorado Giovanna?- Álvaro perguntou, ela fez que sim com a cabeça, e ele continuou - Eu nao amo a Elisa.- fez se um silêncio.
- Então porque você tá com ela?- Edu perguntou, Álvaro não respondeu.
Edgar entrou na cozinha, ainda de cueca.
- PAREM DE FALAR ALTO!- ele mandou.
- Desculpa cara.- Cauã disse.
- E não existe essa porra de amor. Se existisse ninguem ficaria sozinho.- Edgar continuou.
- Ninguém nunca esta sozinho.- eu disse, ele me fitou e fez se um longo silêncio.
- Então, porque eu estou sozinho?- ele esperava uma resposta, mas eu não tinha uma, Edgar realmente estava sozinho e não havia nada que a gente pudesse fazer para mudar isso. Edgar subiu as escadas, nós nos olhamos e descemos para a garagem em silêncio.

Escrito por: Marcella Leal (www.cabelocorderosa.blogspot.com)

Créditos da foto: Fotografa: eu, mão pertencente á : mim. No jardim de casa, algum dia depois da aula.


6 comentários:

Pi disse...

Amei... Principalmnte final]
beijos

Henrique Miné disse...

Hm, acho que estou gostando desse Edgar...

Os outros são simpáticos demais. ;D



Beeeijos.

" =I s α '-' disse...

Muito bom1
Edgar só está sozinho por ser tão arisco ú.u

Sabrina Vaz disse...

Opa!!

Não estou comentando mas estou lendooo hein!!


Bravíssimo!

Ariel Augusto ( Japa ;P ) disse...

o amor realmente é isso ai ...

Ariel Augusto ( Japa ;P ) disse...

kkkkkkkkk , vizinha bunduda ...