segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Sob O Céu - Capitulo 16 (O Fim Daquela Noite)

- Ele deve ter ido pra casa.- eu menti.
- Vou ligar para Sofia.- vovó pegou o telefone, e eu comemorei por dentro quando minha tia não se deu o trabalho de atender o telefone.
Nem eu, nem João, nem Giovanna conseguimos dormir aquela noite. Sentavámos em frente a tevê, nem prestando atenção no que estava passando, fazendo silêncio até ao respirar. Levantavamos a cada barulho de carro na estrada que dava na chácara, e quando a operadora do celular da Giovanna mandou uma mensagem chamando ela pra assinar o novo plano, nós demos um pulo do sofá esperando que fosse uma ligação dele.
- Pode ser que ele tenha perdido noção do horário.- eu tentava ser otimista, para o caso do pior, que era ele ter voltado para as drogas, ter acontecido.
- Tá quase amanhecendo já.- João me retrocou, olhando o céu que ficava lentamente mais claro. Saimos e sentamos na beira da piscina, com os pés na água, nós duas de pijama e João em roupas velhas.
- Ele pode ter realmente voltado pra casa.- Gi disse.
- Por que ele iria querer ir pra casa?- João estava preocupada, suas bochechas já avermelhavam. Ele dormiu no colo da Giovanna na beira da piscina, deitei no ombro dela e ela fez o mesmo, lentamente o sol se colocava sobre nós.
Meu celular tocou, João despertou e nós nos sentamos corretamente.
- Alô.- eu disse, a voz feminina do outro lado da linha me fez uma pergunta.
- Quem é?- em uma ocasião normal, eu teria perguntado com quem a pessoa desejava falar.
- Julie Matarazzo.-
- Eu sou a Laura.-
- Cadê meu primo?-
- Ele dormiu comigo, saiu antes de eu acordar. Encontrei um bilhete com o seu número, ele deve ter ido pra Praia do Sol.-
- Você disse dormir...-
- Sim.- ela sabia qual seria minha pergunta, e eu já estava certa quanto a resposta.
Expliquei o que ela me contou, não nos demos ao trabalho de trocar de roupa, entramos a tempo apenas de rabiscar um bilhete com a caneta BIC azul, que insistia em falhar a cada palavra escrita.
“ Vovó, fomos buscar o Edgar. Já voltamos. Por favor não ligue pra ninguém.
- João Roberto, Giovanna, Julie.”

Não pegamos o carro para não chamar atenção, e porque nem nos lembramos que tinhamos um carro. Corremos até a Praia do Sol, nós o encontramos sentado em cima de umas rochas em volta do mar, com a calça jeans surrada, a camisa em suas mãos e o tênis All Star nos pés. Eram sete e meia da manhã.
- EDGAR!- Giovanna gritou, ele olhou pra gente devagar, nos sentamos ao lado dele nas pedras.
- Ela ligou pra Julie?- foi a primeira coisa que ele disse.
- Me diz que não é verdade.- pedi, ele permaneceu sério.
- Me leva pra casa.- pediu, e nós quatro voltamos pra casa, andando pela areia, era difícil não chamar atenção naqueles trajes.

Ao passar pela porta de entrada encontramos vovó, em seu robe de seda preto, com o cabelo preso em um coque e séria, muito séria.

Escrito por: Marcella Leal (www.cabelocorderosa.blogspot.com)

Créditos da foto:http://sgabuzz1n0.wordpress.com/2009/02/19/voo-ilimitado-2003-2004/






8 comentários:

Lara Fabre disse...

ameeeeeeeiii

Ana, disse...

aai cada dia tá melhor *-* amei amei, quero mais *-*

Henrique Miné disse...

err

não sei se entendi...

:$

talvez a minha mente pervertida esteja fantasiando demais...Enfim.


Beeeijos.

B' disse...

A história t linda!
Menina da onde vc tira tanta imagição?

P.S.: Sou nova por aqui...xD

Euu disse...

aiiii, continua logoo, queru saber oqe aconteceu, faz mal tanta curiosidade assim...
PS: AAmei, ta kda vez melhoor! ^^

Mirelle disse...

Oiee!!!
Ameiii!!!
Em breve oq??????
Tomara q seja legal bijuh!!!

Lélla disse...

AA terminaa carambaa .. eu juro que pago 5,50$ ao mês se você postar mais frequentemente ;D EUAUEOIAE (yn)

Ariel Augusto ( Japa ;P ) disse...

E agora Edgar ,comofaz hein ?

Veremos ...